segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Auto controle

Eu faço um esforço sobre-humano para não ratificar todos os despautérios a respeito dos seres humanos.

domingo, 5 de setembro de 2010

Em breve

Espero dentro em breve retornar e conseguir relatar as pérolas que guardo na minha pequena caixa craniana a respeito de determinados estereótipos humanos... E as diversas experiências que venho obtendo no convívio em sociedade.
Aprendi que o Google corrige. Mas... Na hora da prova escrita não existe está opção. A preguiça virtual torna o cérebro lento!
Eliminei as abreviações no msn e no sms, rs...

terça-feira, 13 de julho de 2010

Vai lá

A palavra compreensão é muito legal... É boa, assemelha-se a boba. E tem como fiel amiga a tolerância... Outra palavra sempre bem vinda, realmente muito querida.

Porem... Muitos seres humanos se esquecem da palavra limite que soa de forma espetacular aos ouvidos dos mais desatentos. Pois, ensina que tudo depende do amigo bom senso. E por fim não permite que o egoísmo prevaleça como senhor supremo de todas as palavras que nos orientam.

Eu adoro ser útil, ser legal, ser boa samaritana, compreensiva, tolerante e prestativa. Mas... A política da convivência decente não permite que eu me perpetue santa! Ainda prefiro o calor do inferno! Sou louca, neurótica, problemática, traumatizada, carente e eu sou um ser humano! É inóspito tratar do assunto, mas eu tenho sentimentos normais... Kkk...

Existem locais adequados para enviar seres humanos desorientados, que podem ser guiados através de bussolas, GPS, mapas ou até mesmo por palavras bem básicas e de baixo calão.

Vai lá! Vai!

domingo, 11 de julho de 2010

Claro que não funciona

Estou ilhada no sentido figurativo da palavra. O isolamento é fiel companheiro. As lembranças do habitat natural são carregadas de saudosismo.

As idéias que povoam o meu pequeno espaço cerebral são inúmeras. Porem, o tempo disponível não é o suficiente para organizar e expor as divagações e os devaneios que me atordoam.

E o principal é que eu tenho internet Claro 3G E NÃO ESTÁ DEVIDAMENTE FUNCIONANDO!

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Ser humano infeliz

Existem entre os seres humanos diversos tipos de seres com aparência similares a de seres humanos... Porem, não é coerente igualar seres mesquinhos, maldosos, fofoqueiros, maledicentes, invejosos e incoerentes a seres humanos. Seres desqualificados profissionalmente, seres desprovidos de beleza e de alegria, seres desocupados que não tem perspectiva de vida. Seres que não tem a opção de saborear atitudes de carinho, companheirismo e amizade. Seres que invadem o nosso cotidiano e não possuem capacidade de evolução em nenhum sentido. Seres inócuos que desperdiçam a oportunidade de amar e serem amados. Seres sem brilho!

O ser humano infeliz é este tipinho o qual não usufrui da maravilha que é ter vida!

quinta-feira, 3 de junho de 2010

Criando bichinhos

A mente humana é muito criativa.

A mente feminina é extremamente criativa.

Por diversas ocasiões eu não ocupo a minha mente com assuntos, presumo... Agradáveis ou construtivos. Porem, eu preencho o vácuo da minha mente com uma criação inóspita!

Eu construo verdadeiras fazendas. Estou criando bichinhos!

É um espetáculo a minha facilidade para criar espécies de bichinhos nada amistosos, inquietos, temerosos... Bichinhos capazes de cometer despautérios terríveis!

São bichinhos ciumentos, desconfiados, perversos, atabalhoados... Eles confundem a mente humana.

Esses bichinhos aparentemente inofensivos podem ocasionar transtornos.

Eu gostaria imensamente de eliminar essas criações de bichinhos. Mas... Eu não consigo!

Eu detesto sentir o malfadado sentimento ocasionado pelo bichinho do ciúme. Mas... O bichinho da desconfiança é forte, parrudo e ocupa grande espaço da minha pequena mente. O bichinho da intuição acredita ser inteligente e fica beliscando os demais bichinhos e toda a criação começa a se cutucar. Resultado:

- Eu estou toda embolada de ciúme e fico horrível, pois adornos não combinam com a minha cabeça.

Eu vou presentear algum ser humano desavisado com esta criação de bichinhos e vou criar outras espécies de bichinhos. Posso ate criar algum tipo de bicho solto no pasto.

domingo, 30 de maio de 2010

Ah! Cerveja!

Ah! Cerveja nossa de cada dia nos daí hoje e sempre... Bafo de dragão! Barriga de sapo boi! Cara de louco!

A propaganda é criativa... É chique sorver o liquido abençoado...

A sensação de prazer é inebriante...

A diversão, o prazer, a alegria, o poder está tudo relacionado com a atitude de beber. Beber em grande quantidade, os mais poderosos são aqueles que bebem muito!

A vida degrada após alguns anos de bebedeiras... A família estraçalhada, os traumas... As doenças adquiridas são pequenos detalhes.

As mulheres em geral não perdem tempo e como se igualam aos homens bebem na mesma proporção ou ate mais... Indefesas, são vitimas do convívio social. Acreditam nos méritos, nas alegrias da bebida.

Ah! Cerveja. Amigos vão beber! Quem cair na sarjeta, que fique por lá abandonado.

Ah! Cerveja gelada! Com ou sem colarinho, clara ou escura? Qual a melhor opção de marca?! Depois de alguns goles não existe diferença...

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Funcionário padrão do tipo esdrúxulo

Cenas diárias da novela da vida privada no comercio em geral são revoltantes.

A falta de dignidade, ética e bom senso no atendimento ao cliente, são gritantes.

Clientes são submetidos ao atendimento de funcionários totalmente desprovidos de paciência, educação, humildade e simpatia.

A clientela desavisada fica a disposição de uma espécie raríssima de péssimos funcionários. Seres desqualificados e maldosos, literalmente burros, ignorantes e incompetentes!

Não existe empatia nesse caso, o cliente é apenas um acessório desvalorizado.

Honestidade, bom humor e respeito é balela. O importante é vender. O dia seguinte é apenas mais um dia, o importante é vender.

O cliente ideal é aquele que compra paga, não faz perguntas, muito menos exigências, nunca reclama e não pensa! Demorar em se decidir é crime, gera careta, sorriso amarelo e diversos suspiros desalentadores... Chacotas, brincadeiras estúpidas, piadas sem sentido ocupam o tempo ocioso destes funcionários que não evoluem por não possuir perspectiva de vida.

Semancol

Existem seres humanos que nunca fizeram uso de um medicamento antigo... O tal do semancol.
Seres nobres desprovidos de maldade, do tipo anjo. Aqueles que não vêem maldade em nada.
Seres de boa índole, pessoas puras que literalmente... Tem uma imensa necessidade de se "foder"!
Para ser considerado bom, bondoso ou bonzinho... O ser humano bom de verdade precisa ser tolo? Bobo? Ou idiota?
Aff... Tem ser humano que é egoísta.
Tem ser humano que não se permite ver a realidade.
Uma consulta ao oftalmologista pode ter utilidade... Aulas de interpretação de texto são ótimas... Aparelhos auditivos estão em promoção...
Não tenha vergonha e peça ajuda. Mas, tente compreender:
-Nem todos os seres humanos se amam!
Hahaha...rs

domingo, 2 de maio de 2010

Saber viver

Eu convivo satisfatoriamente com a vida e com os seres vivos em geral. Lógico que não abdico da regra básica e essencial de limites, política da boa vizinhança, ou no populacho cada um no seu quadrado...

Ultimamente estou considerando o fato de ouvir um gênero musical que anda em alta e talvez aprender a dançar o malfadado funk... Pode ser divertido! Ou traumatizante rsrs.

Para ser um ser humano melhor eu preciso me livrar das amarras do preconceito. É essencial para um bom currículo trabalhar nas áreas periféricas da cidade e atender o povão que adora gastar seu abundante direirinho e conserva seu único bem intacto... O nome limpo para abertura de crediários!

É construtivo utilizar o transporte publico. É a oportunidade para fazer bons contatos, aprender receitas geniais, obter informações sobre as baladas, nunca falta assunto... Falar mal de marido, namorado, ficante, amante, enrosco, sogra e afins é assunto corriqueiro. Destilar veneno a respeito das colegas de trabalho é divino! E o chefe, não pode ser esquecido o amado chefinho (que se engasgue), técnicas de bajulação são diversas. O dialeto é uma mistura de sotaques e gírias incríveis. “Oxe” você num sabe a tradução? O português muito bem falado ressoa como cântico aos ouvidos!

Você aproveita a ocasião e faz academia, rs... Alongamento, aeróbica, massagem, boxe... É o local ideal para confraternização! Muito calor humano e alegria! Baforadas de cachaça, perfumes e odores variados, o ser humano alérgico adora esses ambientes!

Diversão de baixo custo, você usa um cartão e vai rodando quilômetros no balanço do buzão, no gingado da sanfona...

É primordial se adequar e ser muito feliz. Mau humor falta de paciência ou grosseria não são toleradas.

O ser humano que está passando por um período de turbulência interior deve se relacionar com outros seres da mesma espécie buscando se encontrar. Imagine um ser humano estressado perdendo esta oportunidade magnífica de terapia!

Não teremos mais casos desagradáveis de falta de educação ou de humilhações em geral.

Lixo

Aproveito a ociosidade para salientar o lixo! Reservando este espaço para vasculhar, valorizar ou esculhambar as atitudes e ações dos afortunados seres humanos. Enfatizo que... Os restos de ontem são as sobras para o dia de amanhã.

Lixo, ou seja, a grosso modo... Sujeira, restos, coisas sem valor ou que não tem mais valor e/ou utilidade... As definições são variadas, depende inclusive do humor “Meu ex-marido é um lixo!" (total falta de respeito e bom senso)...
“O lixo continua existindo depois que o jogamos na lixeira.”
Opções de informações mais detalhadas:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Res%C3%ADduos_s%C3%B3lidos

http://www.lixo.com.br/

A nossa vida é transformada com o nosso lixo, podemos recriar e evoluir ou terminar de devastar com o nosso mundo!?!
O nosso lixo é um assunto intimo. Porem, primordial e apesar do descaso para com o lixo que produzimos somos dependentes dos dejetos os quais dispensamos. Pois, eles continuam fazendo parte das nossas vidas, interferindo no meio ambiente e na economia.





domingo, 11 de abril de 2010

Ponto

Os homens possuem menos responsabilidades do que as mulheres. “Ponto.”

Isto é um fato indiscutível... O homem senta le o jornal, toma um chopp gelado, joga truco com os amigos, le um bom livro, assiste um filme bacana, dorme, relaxa, coça o saco, faz academia, assiste o malfadado futebol, corre e... E... “Ponto.”

A mulher senta faz a unha no intervalo do horário do almoço corre tira roupa do varal põe na maquina de lavar, assiste a novela enquanto passa a roupa, le a revista na volta do trabalho dentro do ônibus, conversa ao telefone com a amiga enquanto prepara o jantar, olha os cadernos dos filhos e escreve no blog, faz exercícios aeróbicos durante a faxina, relaxa fazendo as compras no supermercado, não tem saco para coçar, mas... Literalmente fica com o saco cheio quando vêem a malfadada “TPM” e... E... “Foda-se.”

É indiscutível... Mulher fala demais e só sabe reclamar. “Ponto.”

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Fonte de inspiração

Estava comportada e fazendo força para não expelir opiniões desagradáveis. Porém... O ser humano não fica realizado enquanto não cutuca a dona encrenca (gosta de levar toco,rs).
Existe o discernimento que a dona encrenca mantém a boca fechada para evitar maior transtorno. Mas, o ser humano abusado, adora provocar e polemizar qualquer assunto frívolo.
A dona encrenca em sinal de respeito pela opinião alheia, evita dar declarações, criticar atitudes e afins... A preferência pelo silencio é uma questão de bom senso, o fato de ser política é um detalhe importante, pois, não conspira com hipocrisia, sensacionalismo e filosofia barata.
Determinados fatos e atos não necessitam de maiores ou menores comentários, por não ter importância na atualidade. Fantasmas, assombrações, gnomos e outros seres do além não precisam declarar inss (apesar que no Brasil, tudo é possível).
Tenho satisfação em deixar os mortos descansar em paz!
Sinceramente não me preocupo como destino dos detritos os quais são enviados ao deposito de lixo!
O passado se despediu, foi embora, não tenho condições de correr para traz, prefiro o sedentarismo momentâneo, a segurança entediante e todos prazeres que o presente me proporciona!
O ser humano é criativo e obstinado pois serve inclusive como fonte de inspiração!
Estava entediada sem animo para uma postagem básica... E, ops... As idéias fluirão, (qual a real utilidade das mesmas é contestável) graças ao ser humano abusado.




segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Vontades

Vontades que vêem do nada!?!
As vontades surgem, mas, ninguém falece de vontade...
Eu não estou habituada a passar vontade, pois, prefiro satisfazer as minhas vontades.
Hoje, eu acordei com vontade de enviar alguns seres humanos, para algum lugar profundo e distante, rs.
A sensação de conforto é imensa, quando eu cantarolo determinados impropérios esdrúxulos...

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Mau humor

Honestamente, me escondo dentro do meu quarto e me dedico exclusivamente às minhas atividades fúteis, mas a ironia do meu momento é que eu não preciso de um tempo sozinha... Adoro ter vida social intensa e mexer o esqueleto!
Nesta semana,uma amiga teceu o "comentário" - Você está morando na selva, precisa voltar para a civilização.
Então,eu percebi que as minhas amigas recusam meus convites (delicadamente),esquivando-se de visitar a minha casa,por eu morar no campo, em contato com a natureza.
Porém, tem dias que,por mais que eu encare a realidade com esperança,por mais que eu tente expor alguns sentimentos enlatados e algumas opiniões superficiais (evitando constrangimentos), eu simplesmente não consigo.
AS sentenças soam incoerentes,tolas,descabidas...Eu deveria me resignar ao silêncio... Mas... Eu insisto em dizer o que não é necessário ser dito. Persisto em evidenciar o sentimento de insuficiência e mediocridade que me perseguem nos últimos tempos...
Cada dia torna-se mais pesado,sinto-me presa dentro dos limites que eu demarquei,aprisionada em um corpo que desgosto por sua constante carência... Desprovida de talentos, sem convicções, sem ideias decentes,sem objetivos concretos e possíveis, sem reais interesses,sem nada para acrescentar.
Não existe nenhum bloqueio que impede a expressão do que eu tenha de bom...Pois, eu simplesmente não possuo atributos bons.
Sou apenas um ser humano comum, descartável... Que vêem empurrando literalmente a vida com a barriga,aceitando a indiferença como caracteristica minha para usar como desculpas para qualquer falta de reação.Não sou boa em absolutamente nada,e não tenho a decência de ser ruim.
Eu sinto uma lacuna.Dizem que o tempo cura essa sensação,mas eu não consigo sucumbir a está noção simplista.Todo mundo fala o que quer,mas nada é tão simples...Não estou nesta posição porque decidi não me envolver na atmosfera de quem eterniza sentimentos efémeros e olha para o outro lado quando a paisagem não é agradável.
Conselhos de seres humanos cara de pau que não encontraram a trilha que gostariam de ter percorrido,vão entrar por um ouvido e sair pelo outro.Pois, eu não encontrei e não vou simular satisfação e felicidade incondicional.Eu me sinto perdida.
Eu não consigo dissimular um interesse o qual é desinteressante... Não consigo ser simpática quando pretendo vomitar...Meus limites foram instaurados e para ultrapassá-los não pretendo construir absolutamente nada em cima das expectativas alheias.
A tpm(mau humor,aff) não permite que um sentimento de estúpida esperança aflore para preencher esse vácuo.Mas, eu constatei que a frustração de morar na selva é sem propósito,e eu necessitava manifestar minha indignação neste dia decadente e ocioso.

domingo, 3 de janeiro de 2010

Anti-social

Quando eu permito que algum ser humano invada a minha rotina e se instale na minha vida, é porque eu notei alguma espécie de identificação com esse ser humano. Tendo assim uma companhia agradável. Respeito é essencial para convivência civilizada, afeto pode ser ótimo, mas a identificação pessoal é fundamental para um relacionamento que não seja absolutamente superficial, ou seja, é primordial a identificação pessoal para constituir uma real amizade. Identificação não significa sósias minhas perambulando pelos corredores da minha vida, o plagio não é criativo. Eu falo da ínfima linha que liga dois seres humanos de uma forma que a comunicação, sem nenhum empenho de nenhuma das partes, seja uma inevitável e natural conseqüência.
Eu não tenho mais a paciência para simular uma nobreza que nunca existiu e jamais existirá em mim. Sou o oposto de nobre! Não sou política. Não suporto falsidade e seres humanos mesquinhos, modelinhos interesseiros. Então, desisti de determinados seres humanos que, há tanto tempo, se transformaram em outros, nem agradáveis nem desagradáveis, mas com quem a comunicação tornou-se, também, forçada, repetitiva, cheia de lacunas preenchidas unicamente por um silêncio constrangedor. Desisto deles sem nenhum remorso. Pois se perdeu a identificação pessoal. Eu prefiro me abster da companhia presunçosa de seres humanos recheados de falsidade, interesseiros e confeitados de hipocrisia. Sou anti-social e me contento com minhas limitações sociais.

Dias ociosos

Eu vou falar de dias cada vez mais insípidos que preenchem os meus dias, os quais, eu ouso denominar de vida. Dos dias em que me esparramo na cama (mas sempre aparece alguém para perturbar meu relaxamento). Daqueles dias em que nenhum assunto fica muito tempo na minha mente. Desses dias de conversas jogadas fora com os mesmos seres humanos, sobre os mesmos tópicos de sempre ou simplesmente sem tópicos. Dias de suspiros longos, de pensamentos trágicos e efêmeros. Dias com leituras arrastadas de livros que não prendem a minha atenção, e releituras de clichês, adoráveis. Dias de profunda conformidade. Dias de desconcertante ousadia que desenrola a minha língua em momentos inapropriados. Desses dias em que mal saio de casa. Quando saio, é para elaborar qualquer comentário (critica difamatória) sobre o comportamento humano, repetitivo e monótono. Dias cheios de intenções que acabam em constatações ingênuas de que o que vale é a intenção, não a ação em si. Dias de desistência e insistência, e apatia nos intervalos. Dias de não chegar a nenhuma conclusão exceto a imutável idéia de que não deveríamos sequer ter iniciado a ladainha de quem não quer encarar a realidade. Dias que começam e terminam com as conhecidas sensações de vazio, inutilidade e mediocridade. Dias que passam em branco, absolutamente desperdiçados, e sequer há uma inconformidade para contar história sobre eles. São apenas dias que se acumulam em cima de mais outros tantos dias, cheios de ironia. Dias que tenta arrancar de mim alguma reação. Mas... Não conseguem. Eu sei que devo usar meu tempo ocioso para propósitos mais úteis, para tentar ser um ser humano melhor e todas essas razões que falam por aí... Mas... Sinceramente... Eu não me importo.

sábado, 2 de janeiro de 2010

Adoro bags

Existem seres humanos que insistem em nos rodear, para escarafunchar a vida alheia, procurando saber os detalhes sórdidos do nosso dia a dia, no intuito de enfiar a faca na ferida e torcer... Exercitando-se com filosofia barata... Tipo assim... “Fala que eu te escuto/amigo é pra essas coisas/encosta sua cabecinha no meu ombro e chora” e assim seguem-se as lamurias.

Eu parei de beber, não uso drogas... Então... Faço de conta que não é comigo (quando estou de bom humor), e afirmo com inexpressão característica (cara de paisagem rural) que não estou entendendo nada, de verdade. Procuro usar o banheiro e me escondo. Pois a última coisa que se deseja para um dia ocioso é esse tipinho de ser humano tentando forçar o tal do companheirismo pela sua garganta inflamada, falando impropérios que não precisam ser proferidos, mas que são afirmados e reafirmados de qualquer maneira, em frases feitas e cheias de hipocrisia. Isto sem contar os conselhos tão inúteis quanto fúteis e o compartilhar desconcertante e também desagradável de problemas “semelhantes” e penosos...

A última coisa que se deseja e se tolera é esse tipinho, prefiro passar meus dias em melhor companhia, ou seja, a minha mesma (entendo perfeitamente o significado de; - antes só do que mal acompanhada), as mesmas pesquisas na net, os mesmos sabores de granola e uma porção de trequinhos fúteis que me auxiliam no meu pronto restabelecimento! Pode ser uma replica da Dolce&Gabbana ou da Miu Miu handbags !