sábado, 2 de janeiro de 2010

Adoro bags

Existem seres humanos que insistem em nos rodear, para escarafunchar a vida alheia, procurando saber os detalhes sórdidos do nosso dia a dia, no intuito de enfiar a faca na ferida e torcer... Exercitando-se com filosofia barata... Tipo assim... “Fala que eu te escuto/amigo é pra essas coisas/encosta sua cabecinha no meu ombro e chora” e assim seguem-se as lamurias.

Eu parei de beber, não uso drogas... Então... Faço de conta que não é comigo (quando estou de bom humor), e afirmo com inexpressão característica (cara de paisagem rural) que não estou entendendo nada, de verdade. Procuro usar o banheiro e me escondo. Pois a última coisa que se deseja para um dia ocioso é esse tipinho de ser humano tentando forçar o tal do companheirismo pela sua garganta inflamada, falando impropérios que não precisam ser proferidos, mas que são afirmados e reafirmados de qualquer maneira, em frases feitas e cheias de hipocrisia. Isto sem contar os conselhos tão inúteis quanto fúteis e o compartilhar desconcertante e também desagradável de problemas “semelhantes” e penosos...

A última coisa que se deseja e se tolera é esse tipinho, prefiro passar meus dias em melhor companhia, ou seja, a minha mesma (entendo perfeitamente o significado de; - antes só do que mal acompanhada), as mesmas pesquisas na net, os mesmos sabores de granola e uma porção de trequinhos fúteis que me auxiliam no meu pronto restabelecimento! Pode ser uma replica da Dolce&Gabbana ou da Miu Miu handbags !

Nenhum comentário:

Postar um comentário