domingo, 30 de dezembro de 2012

Consciência


Os dois se encontraram no auge da juventude...
Os dois caminhando pela mesma linha irregular...
Os dois fazendo uso das substancias, as quais libertavam suas almas da realidade e das suas obrigações... Responsabilidade, pra quê?
Unidos em um só laço, com necessidades em comum, decidiram andar lado a lado de mãos dadas...
Afunilaram suas vidas, se degradaram mutuamente...
Os dois em conjunto continuaram no caminho obscuro e tenebroso das substancias invisíveis... Buscando uma alegria falsa!
Os dois foram caindo em um triste buraco negro... Desilusão... A torpe sensação não os privou do chamado para realidade...
Ela seguiu ao lado dele e com ele afundou-se mais e mais...
Quando se viram lado a lado e sozinhos com seus rebentos, sem a segurança dos bens matérias ou apoio de terceiros... Ela continuou e lutou... Porém, não desfez os laços com seus vícios...
Ao longo desta jornada, ele foi acometido por males devido ao consumo das substancias ilícitas... Em sua ausência, mesmo estando de corpo presente, ela por sua vez encontrou outra perspectiva de vida... Sangue novo... Novas possibilidades e as doces ilusões dos sonhadores e amantes...
Entre vida ou morte ele optou por viver e foi pouco a pouco se transformando em um homem.
Livrou-se passo a passo dos vícios maléficos e foi saindo do fundo do poço lamacento onde se encontrou por tanto tempo... Na busca incessante da tal felicidade ele ama, reclama... Trabalha batalha, se edifica e se enobrece... Muda fisicamente... Viaja...
E a cada dia ele procura estar livre da consciência que o atordoa. Pois, ele sabe que saiu de um buraco sombrio, onde não adentrou sozinho, mas com toda sua ganancia e egoísmo, lá ele deixou quem um dia o acompanhou e quem um dia o abandonou, por estar abandonada...
No fundo do fundo ela permanece atrelada ao orgulho e a doença da dependência...
Ele aparentemente, (engana a si próprio) passa a impressão de quem está no topo e no controle da própria vida! Ele passa por cima e domina os sentimentos com ar de soberano e a pureza de um anjo caído...
Ele ainda busca seus bodes expiatórios... Ele necessita de um culpado para amenizar as dores da sua consciência...
A consciência aquela que acompanha o ser humano em qualquer situação, que jamais vai abandonar ou enganar o pobre indivíduo, que se disfarça de bom samaritano.

*Um dia se o ser humano tomar ciência desta postagem vai dizer solenemente que foi um breve elogio!*

Nenhum comentário:

Postar um comentário